domingo, 30 de Dezembro de 2007

Balanço das Aulas do 1.ºSemestre










Este foi um semestre bastante positivo, na medida em que fizemos coisas bastante inovadoras e criativas. O meu trabalho foi sobre o youtube, o myspace e o flickr, onde tinhamos de construir um trabalho e uma macro-estrutura com estes 3 elementos. Por fim construimos um blog que pode ser visitados por todos, e onde estão elementos importantes sobre estas 3 tecnologias!!
Enfim........... para o ano há mais!!!!!
FELIZ ANO NOVO 2008!!!

O Futuro


Estando nós num mundo cada vez digitalizado e informatizado, cabe a cada um de nós moderar o efeito das tecnologias!!!
Sabemos que por todo o mundo existem milhões e milhões de computadores, mas o que é certo é que o seu "consumo" em exagero pode mesmo separar uma família, pois se as pessoas só se concentrarem no computador, deixaram de lado a família, e se cada membro tiver ocupado com um computador ou com um outro elemento electrónico, o conceito familia perde-se, porque não exite diálogo, não existe interacção, não existe contacto....
Numa família saudável, com uma forte cultura de aprendizagem, o computador servirá apenas para melhorar o que já era bom. Numa família psicologicamente instável, que adopte uma atitude de reduzido interesse pela aprendizagem, o computador poderá agravar tudo o que já estava mal. As pessoas tendem a afstar-se cada vez mais, acabando mesmo por se isolarem.
A maioria das famílias, situa-se no meio-termo, e o computador serve de indicador que lhe trará preciosas informações.
Cabe assim a cada família encontrar um ponto de equilíbrio, e controlar os filhos com o computador e a internet, alertando-os para que não acreditem em tudo o que vêm e lêm no computador, é urgente transportá-los para a realidade presente!!!!

domingo, 23 de Dezembro de 2007

A Escola e os Pais



A família reflecte os problemas da sociedade bem como a presença ou ausência de valores nos diversos contextos humanos (escola, grupo de pares, associações)...
Normalmente dentro de uma sala existem dois grupos distintos: o grupo de alunos e alunas que apresentam bom desempenho e o grupo dos que apresentam fraco desempenho escolar.
Alguns pontos interessantes são a forma com que os professores conceituam as alunas e alunos com bom e fraco desempenho, que demonstram como as prioridades na avaliação se estão modificando, em qualquer um dos estudos realiazados, os professores mostram toda a sua compreensão e afectividade em relação aos estudantes. O perfil de um aluno com bom desempenho escolar, ou aluna, pois em geral a maioria dos professores refere-se às raparigas como representantes deste grupo, é aquele que tem: “mais facilidade de aprendizagem.” “ ...é o aluno que consegue seguir em frente no conteúdo, aquele que tem um bom entendimento e tem uma base para poder avançar”. “Elas são interessadas, são motivadas e quando não entendem perguntam. Procuram fazer os exercícios, procuram ajudar os colegas.” “Elas mantêm um bom nível de atenção em sala de aula durante as aulas. Eu acredito que essas crianças mantêm essa qualidade em sala de aula devido à motivação que vem de casa. [Os motivos do bom desempenho estão] na educação delas de casa e na preocupação dos pais em relação ao desempenho delas, do crescimento pessoal delas.
Os alunos indicados e observados como tendo fraco desempenho escolar são todos do sexo masculino, geralmente são agitados, conversam muito, tentam chamar a atenção com atitudes negativas, não conseguem avançar, já repetiram o ano no mínimo duas vezes, estão com idade acima da média da turma, apresentam problemas com os pais. Além disso, dificilmente alguém da família comparece à escola para saber de seu desempenho ou comportamento. “São alunos que destoam da turma, são crianças muito agitaas, não param quietos, estão sempre a conversar, “São de famílias que têm consciência da importância do estudo, porém não têm uma base também de experiências de sociedade, assim, digamos da importância real da escola.
Então elas incentivam bastante os filhos, mas ao mesmo tempo não conseguem contribuir com conhecimentos básicos, que possam motivar mais os alunos e despertar mais interesse neles, então fica só por parte dos professores essa ... missão.”
A partir dessa vivência de pesquisa, pode-se perceber que no ambiente escolar existem dois tipos de famílias: aquelas que demonstram interesse pela vida escolar de seus filhos e filhas, integrando-se ao processo educacional e participando activamente nas atividades da escola, sempre que possível, e aquelas que consideram que sua participação é dispensável ou inadequada e preferem simplesmente omitir-se do processo escolar.
Estas comunicações entre família e escola deveriam ser mais estudadas, porque estas duas "instituições" precisam uma da outra. A interação entre família e escola não deveria ser reduzida apenas a reuniões formais e contactos rápidos, mas devreis sim ocorrer regularmente momentos de maior intercâmbio nos quais as famílias pudessem efectivamente participar no quotidiano da escola.
É ainda importante salientar que, o fracasso ou o sucesso escolar de cada um é influenciado por diversos factores, sendo o envolvimento da família com a escola apenas um deles, pois também contam a cultura familiar, as oportunidades vividas por estes alunos e alunas. As expectativas dos pais em relação ao futuro, são factores que podem cooperar ou não para que estas crianças e adolescentes estejam motivadas para um bom desempenho escolar. É provável que uma investigação da história de vida escolar dos pais e mães destes alunos e alunas aponte os factores relacionados com o tipo de relação que esta família desenvolve com a escola e a origem dessas expectativas. Ao que tudo indica, a única forma de super esta situação inquietante na qual se encontra a educação pública actualmente seria aproximar a escola das necessidades das famílias, e da sua cultura e dos processos construtivos presentes no desenvolvimento da criança. Consequentemente, é imprescindível que pais e mães estejam em sintonia com a vivência escolar e social de seus filhos e filhas, pois esta integração tende a enriquecer e facilitar o desempenho escolar da criança. Portanto, é necessário que se habituem a participar na vida escolar dos seus filhos. Ou seja, é fundamental que a família e a escola caminhem juntas, sendo que cada uma das partes deve ser preservada com as suas próprias características.
Computador VS Educação






Na educação o computador tem sido utilizado tanto para ensinar sobre computação (ensino de
computação), assim como para ensinar praticamente qualquer assunto (ensino através do computador). No ensino de computação o computador é usado como objecto de estudo, ou seja, o aluno usa o computador para adquirir conceitos computacionais, como princípios de funcionamento do computador, noções de programação e implicações sociais do computador na sociedade. O ensino pelo computador implica que o aluno, através da máquina, possa adquirir conceitos sobre praticamente qualquer domínio.
Quando o computador ensina o aluno, o computador assume o papel de máquina de ensinar e a
abordagem educacional é a instrução auxiliada por computador. Essa abordagem tem as suas raízes nos métodos de instrução programada tradicionais porém, em vez do papel ou do livro, é usado o computador. Os software que implementam essa abordagem podem ser divididos em duas categorias:tutoriais e exercício/prática. Um outro tipo de software que ensina é dos jogos educacionais e a simulação. Nesse caso, a pedagogia utilizada é a exploração autodirigida em vez da instrução explícita e directa (VALENTE, 1998)
A mudança da função do computador como meio educacional acontece juntamente com um
questionamento da função da escola e do papel do professor. A verdadeira função do aparato
educacional não deve ser a de ensinar mas sim a de criar condições de aprendizagem.
Isto significa que o professor deve deixar de ser o transmissor do conhecimento (o computador pode fazer isto e o faz muito mais eficientemente do que o professor), e passa a ser o criador de ambientes de aprendizagem e o facilitador do processo de desenvolvimento intelectual do aluno. As novas tendências do uso do computador na educação mostram que ele pode ser um importante aliado neste processo!!!
Entretanto, é importante lembrar que estas diferentes modalidades do uso do computador na
educação vão continuar a coexistir. Não se trata de uma substituir a outra, como não aconteceu com a introdução de outras tantas tecnologias na nossa sociedade. O importante é compreender que cada uma destas modalidades apresenta caraterísticas próprias, vantagens e desvantagens. Ou seja, estas características devem ser explicitadas e discutidas de modo que as diferentes modalidades possam ser usadas nas situações de ensino-aprendizadoem que mais se adequam.

quarta-feira, 19 de Dezembro de 2007

Aulas Práticas

Aulas Práticas

Relativamente ás aulas práticas, temos vindo sempre a trabalhar no nosso projecto educativo que será entregue no dia 14 de Janeiro de 2008!
o trabalho que tem sido feito tem sido realizado em grupo. No nosso grupo dividimos algumas tarefas pelos 4 elementos do grupo, para nos ser mais fácil mas também bem mais produtivo, uma vez que poupamos tempo e conseguimos pesquisar muito mais coisas!!
Em primeiro lugar foi realizado um relatório, onde constou todo o resumo do nosso projecto, que de seguida enviamos para o mail da professra para que pudesse fazer as respectivas correcções. Seguidamente eleborámos uma macro-estruturas, que demonstra tudo passo a passo como vai ser o projecto e o no blogue. Decidimos abordar o Slidshare e o youtube como ferramentas principais, e iremos fazer em powerpoint uma apresentação sobre o tema: "Como fazer uma Apresentação!", e que iremos disponibilizar no slidshare, iremos ainda ainda criar no flicker uma conta onde iremos disponibilizar todas as imagens e fotos utilizadas no nosso trabalho.
O nosso trabalho está a cainhar normalmente, já fizemos a criação do blogue e colocámos já várias informações importantes, ficando nos a faltar apenas alguns slides da apresentação!

Aprendizagem


Aprendizagem/Internet



Uma das grandes preocupações a nível educativo, são exactamente os softwares educativos que parcialmente mostram que são infalíveis na aprendizagem para crianças. Estes produtos são relativamente baratos e facilmente encontrados no mercado, logo são produtos altamente chamativos o queos leva a serem facilmente coprados e adquiridos pelos pais das crianças.
As crianças da era digital já nascem com uma pré-disposição para lidar com as máquinas. Com apenas dois ou três anos de idade já demonstram habilidades para lidar com o computador!!
Com relação aos jogos Piaget (1998) acredita que o jogo é essencial a vida da criança. Em suas pesquisas ele dividiu o desenvolvimento infantil em estágios. A cada estágio a criança interage com o meio ( meio para Piaget corresponde a tudo- natureza objetos construídos pelo homem, idéias, valores, relações humanas, ou seja, História e cultura) e dessa interação efetua-se uma evolução mental. Para ele o jogo constitui-se numa expressão e condição para o desenvolvimento infantil, já que as crianças quando jogam assimilam e podem transformar a realidade.
Mas é ainda ter-se em atenção os grandes perigos que a Internet "esconde" é que a maioria das crianças e adolescentes que acedem à internet fazem-no para contactar com outros utilizadores, pelo que as áreas de contacto que estes frequentam são chats, fóruns, serviços de mensagem, sites de música, filmes e jogos. Pela sua natureza curiosa e ingénua, muitas vezes durante estes contactos as crianças, livremente ou por aliciamento de terceiros, revelam dados pessoais não se apercebendo dos perigos inerentes. Mais grave se torna a situação quando o contacto virtual dá origem a encontros pessoais com desconhecidos.

quinta-feira, 18 de Outubro de 2007

Aulas teóricas




Bem....nestas aulas teóricas conseguimos entender o quanto as tecnologias são importnates e fundamentais para a prática educativa!!!


É na escola que o aluno enquanto ser social compreende o seu papel de cidadão , começa a integrar-se à sociedade e á sua cultura, deve ser nela também, que ele começa a perceber o mundo, os valores e a sua forma de actuação neste tecido social..
A geração de jovens que está hoje diante de nós, é a geração do “ciberespaço” - da televisão, dos vídeo-jogos, dos jogos, do computador. Uma geração com uma nova identidade, que baseia-se principalmente na fragmentação de informações.
É de fundamental importância construir actualmente, um ensino que seja ligado à vida social dos alunos, inerente ao seu tempo , incorporando ao processo de ensino-aprendizagem a Tecnologia Educativa!!!!!!


No meu ponto de vista, é preciso que o aluno seja na sala de aula, criativo , participativo, motivado a ir além do que já conhece, a interagir no mundo que o cerca e, nada mais adequado para isso, do que a integração das tecnologias educativas no ensino- aprendizagem.